sexta-feira, junho 01, 2012

"Quem sabe a vida é não sonhar?"



Se é para ser sobre solércia, que o seja de uma vez. Buscarei dar sempre o melhor de mim, para que conquiste a melhor forma de conhecimento possível, a sabedoria. Peço a qualquer divindade que me faça algo diferente, não infindável fisicamente, mas que permaneça em muitas mentes por muito tempo. Tantas inspirações, tantas ideias, poucas formas de mostrar ao mundo. Quanto mais progresso, mais saudades do que já foi. Quanto mais pessoas conhecidas, maior é a dor ao ver que aqueles que eram tão iguais, agora não passam de meros estranhos. Forçam a intimidade de outrora, mas não é a mesma coisa. E quanto mais longe se vai, maior é a vontade de olhar para trás e relembrar os bons momentos.A cada dia mais pessoas nascem, tanta gente morre! "Aqueles que querem tua queda estarão ainda mais vorazes procurando um jeito de te jogar por terra e por meio disso fazerem sua própria vitória." Penso nisso todos os dias e cada vez que minha ficha cai, percebo o quão impiedoso e injusto é o mundo. Sei que nem sempre aqueles que me confortam estarão por perto para ceder um ombro amigo. Dou-me conta de que só tenho a mim mesma e assim será eternamente. Não se sabe do pensamento alheio, só se sabe do próprio pensamento. É necessário aprender a ser frio e impiedoso assim como o mundo é. Necessário entender que as pessoas não estarão pensando no seu bem a não ser que isso resulte no bem delas. E a infância fica para trás, a falsa ilusão de que o amor e a compreensão existem ficam junto com a infância e nos transmudam em seres sem brilhos nos olhos e sonhos impossíveis. E tudo o que sobra é tão gélido e sem emoção, tão sem explicação e momentâneo... E eu, aqui, tentando entender o motivo de tudo ser tão findável e falso.

Vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Talk dirty to me...