segunda-feira, novembro 25, 2013

Imensidão

   É isso. Como uma fuga. Gosto de ficar aqui existindo enquanto planejo como será minha vida quando esse inferno acabar. Como vai ser sorrir desmedidamente e de forma sincera, ter a diversão de viver e não me preocupar com nada e poder dizer tudo o que eu quiser sem medo de machucar alguém. De ser livre para pensar e agir, de não ter poréns ou prisões. Vai parecer tão fácil. Minha única missão vai ser a felicidade. Desfrutarei de todos os meus esforços e a minha ocupação será ver meus sonhos realizados. O mundo será meu e em todos os cantos eu me sentirei em casa. Porque essa é a verdade. Eu sou do mundo e já nasci assim. Fui moldada aos olhos da imensidão. Meus pés são feitos para vagar sem rumo e meus olhos para desbravar o desconhecido. A música vai embalar meu corpo e vou jogar todo o peso do passado nos momentos bons que ainda virão. As lágrimas que me arranham o rosto agora estarão presentes em todos os rios e mares que irei contemplar e registrar. Toda essa ira vai estar nas ondas e na incerteza da direção. A falta de palavras se manifestará diante apenas da beleza natural e os sonhos serão nada mais que metas realizáveis. E tudo vai ser esquecido. E vou me sentir completa. Para sempre.

Vit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Talk dirty to me...